terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Donald Trump, quem te viu - quem te vê!

As eleições presidenciais Americanas são sempre um motivo de muita atenção e debate em quase todo o mundo, pois, os resultados eleitorais do próximo presidente podem configurar a forma como o mundo vai ser “desenhado” na ‘era pós Obama’.

Numa primeira fase, geralmente entre Janeiro e Junho (este ano entre 1 de Fevereiro e 14 de Junho), eleitores dos 50 estados norte-americanos mais a capital federal e cinco territórios administrados pelos EUA fazem as suas escolhas entre os vários candidatos de cada partido em eleições primárias e assembleias (caucus) – apesar de haver duas formas de escolha, é habitual chamar-se apenas "primárias" a esta fase que decorreu na madrugada do dia 1 de Fevereiro.
Caucus (sistema de eleger delegados em dois estados -Iowa e Nevada-, na etapa das eleições primárias ou preliminares na qual cada partido decide quem irá receber a nomeação desse partido para a presidência).

A importância do Iowa resulta do facto de ser o primeiro estado a ir a votos, e é lá que todos os olhos estão postos à espera de um sucesso retumbante ou de um falhanço catastrófico. O Iowa costuma separar as águas entre os candidatos com hipóteses de se manterem na corrida (mesmo que não sejam os mais votados) e os que acabam por desistir depois de um resultado sem expressão.

Se nos Democratas a Hillary Clinton situou-se colada ao Bernie Sanders com 49.81% e 49.59% respectivamante, o mesmo já não se pode dizer dos Republicanos.

O mediático e milionário empresário Donald Trump foi um dos maiores derrotados da noite, Trump ficou em segundo atrás de Ted Cruz com 24.33% e 27.65%, respectivamente.

Esse apenas foi o primeiro passo, outras batalhas se avizinham, mas, já podemos ver que afinal de contas o dinheiro de Trump e as suas desastrosas e extremistas aparições podem colocar em causa a sua candidatura para liderar o país mais importante do mundo.

Ainda é uma gota no oceano, mas estou feliz que este senhor não avance como candidato, é um perigo mundial para a espécie humana.

Sem comentários:

Enviar um comentário